Confederao Brasileira de Automobilismo

Fia Fia

  • 17
  • DEZEMBRO / 2017
    Brasileiro de Drift
    Rio de Janeiro

Noticias

19/09/2017
Shell faz dobradinha na abertura da Endurance Series da Porsche

Lico Kaesemodel e Ricardo Zonta vencem na Cup, com Dennis Dirani e Rodolfo Toni prevalecendo na Challenge no Velo Città

A Shell Racing fez barba e cabelo na abertura da temporada de endurance da Porsche Império GT3 Cup no Velo Città. A dupla Lico Kaesemodel e Ricardo Zonta ganhou a prova de 300 km, com Dennis Dirani e Rodolfo Toni erguendo o troféu de primeiro lugar na classe Challenge.

Não faltaram emoções nem alternativas de estratégia na prova, graças a duas intervenções do safety car no início da prova. Isso proporcionou aos times táticas diversas, tanto que faltando 15 minutos para a bandeirada havia cinco carros concorrendo à vitória.

As disputas foram intensas, envolvendo grandes nomes das pistas brasileiras e internacionais. E o pódio mostrou isso, com nada menos que três pilotos com passagem pela F1 erguendo troféus: Zonta, Felipe Nasr e Ingo Hoffmann.

Foi também uma prova da resistência dos carros de corrida mais produzidos no planeta, competindo com temperatura ambiente de 34oC e a temperatura de pista na casa de 60oC.

A próxima jornada de longa duração da Porsche Império GT3 Cup acontece em Goiânia, dentro de três semanas.

A corrida

Escolhido para começar a prova em sua dupla com Ricardo Baptista, o pole position Valdeno Brito manteve a dianteira logo após a largada. Felipa Fraga, o segundo colocado, até procurou surpreender e tentou a ultrapassagem por fora na primeira curva, mas não conseguiu.

Sem incidentes no pelotão da frente, Marçal Müller veio na terceira colocação, com Ricardo Zonta em quarto e Miguel Paludo, que ganhou algumas posições após largar em oitavo, em quinto.

Enquanto isso, no meio do pelotão, Edu Azevedo sofreu leve toque do Ingo Hoffmann e rodou antes da curva da Caipirinha. Na disputa da categoria Challenge, Alan Hellmeister teve um problema de vazamento no radiador após toque na traseira de Eloi Khouri e logo entrou nos boxes para pegar o carro reserva. Assim, antecipou a primeira parada nos boxes.

Apesar disso, Khouri manteve a ponta com Tom Filho em segundo. Mas logo Rouman Ziemkiewicz assumiu a liderança. Na sexta volta, Eloi foi para cima de Rouman, em uma bela disputa pela posição.

Já na passagem seguinte, o Safety Car teve de ser acionado. Ramon Alcaraz perdeu a roda e rodou na saída da curva da Mata. Com o carro de segurança na pista, os pilotos aproveitaram para antecipar a primeira parada nos boxes.

Com isso, Beto Valério assumiu a ponta já que apenas quatro carros permaneceram na pista. Além de Betinho, resolveram adotar uma tática diferente: Eloi, Rouman e Marcus Peres.

Na parada nos boxes, o carro de Cacá Bueno e Sylvio de Barros ficou parado por menos dos seis minutos obrigatórios (5m59s870), o que ocasionou uma penalização de um minuto, cumprida a seguir.

Após primeira rodada de pit stops e a saída do safety car, Beto Valério manteve a liderança. Já na Challenge, Marcus Peres estava em primeiro. Depois da primeira meia hora de disputa, a ordem na classificação era: Beto Valério, Marcus Peres, Pedro Queirolo, Felipe Fraga e Ricardo Baptista.

Na volta 20, o carro de segurança entrou novamente na pista para resgate do carro #34, abrindo uma nova janela de paradas nos boxes. Com mais uma rodada de pits, Felipe Fraga assumiu a liderança, com Ricardo Baptista em segundo e Beto Gresse em terceiro. E Gresse logo assumiu a vice-liderança ao se aproveitar de uma fritada de pneu de Ricardo.

Na volta 30, Fraga entrou nos boxes para entregar o carro a JP Mauro. Na marca de uma hora de prova, a dupla Cacá Bueno/Sylvio de Barros liderava no geral, com Lucas Peres na ponta da Challenge, muito pressionado por Giuliano Losacco. Na metade da prova, com 44 voltas, JP Mauro mantém a dupla com Felipe Fraga na liderança, com Miguel Paludo em segundo e Cacá Bueno em terceiro, seguidos por Marçal e Nonô. Na Challenge, Dennis Dirani estava na frente, em sexto no geral. Na volta 52, JP Mauro e Miguel Paludo foram para o box. Assim, Cacá assumiu a ponta, catapultado por seguidas voltas mais rápidas da prova. Na volta 59, Felipe Fraga se envolveu um toque com Beto Leite, tendo um problema no pneu traseiro esquerdo. Mesmo assim, seguiu na pista acelerando forte e defendendo a posição. Mas foi punido em um minuto por atitude antidesportiva. Na volta 59, o líder Cacá Bueno entrou no box novamente. Felipe Nasr assumiu a ponta.

Na marca de duas horas de prova, Nasr seguia em primeiro, com Lico Kaesemodel em segundo, Pedro Queirolo em terceiro, Marcus Peres em quarto (liderando a Challenge) e Beto Gresse em quinto.

Então, Lico assumiu a liderança a 13 voltas do fim com a entrada do carro #17 no box. Dirani liderava na Challenge. Com sete voltas para terminar, Cacá Bueno e Valdeno Brito duelavam pelo segundo lugar, até que houve contato entre eles. Ambos precisaram abandonar na curva da Caipirinha. Após a prova, Valdeno (e seu companheiro Ricardo Baptista) foram desclassificados com o carro #27. Cacá ficou pelo caminho, mas sua parceria com Sylvio de Barros terminou a prova oficialmente em vigésimo.

Alheios à disputa, Lico manteve a ponta para sair com a vitória ao lado de Ricardo Zonta. Na Challenge, triunfo de Dennis Dirani e Rodolfo Toni.

Declarações dos pilotos

“Estou muito contente pela vitória com o Lico. Foi uma semana incrível para mim, ganhando na Stock Car em Londrina e na Porsche Cup no Velo Città. Sinceramente, não lembro de ter vencido duas vezes na mesma semana outra vez na carreira. Fico muito contente pelo esforço de todos na Shell Racing e vamos trabalhar para chegar até o final na disputa pelo título”
Ricardo Zonta

“Foi uma vitória bem suada. Sabíamos que tínhamos um ritmo bom. Eu e o Zonta éramos uma das duplas com ritmo mais parecido um do outro. Sabíamos que tinham outros caras rápidos, mas o parceiro nem tanto. Quero agradecer ao Thiago Meneghel que acertou na estratégia. Estou muito feliz, ter no começo do endurance de 2017 uma vitória, com uma volta em cima do segundo. Os dois últimos stints foram duros, com bastante desgaste físico, mas valeu”
Lico Kaesemodel

“Foi legal. Estou voltando esse ano, fiquei um ano parado. A equipe trabalhou muito bem, o Dennis fez um baita trabalho, o pessoal na estratégia e nos boxes também. Foi show. Tenho de agradecer e comemorar. Foi uma grande vitória. Bacana ter os dois carros da Shell no primeiro lugar. Começamos com tudo o campeonato de endurance”
Rodolfo Toni

“Foi muito legal a dobradinha da Shell Racing, deu ainda para passar junto na bandeirada. A estratégia foi muito boa. Fizemos um negócio diferente, ficamos na pista no segundo safety car. Nisso, a gente ganhou um tempo. Foi um safety rápido, foi bom ganharmos um tempo nos dois stints. Estava muito quente, fiz 38 minutos, saí até meio tonto. Teve um susto na guiada do Rodolfo, quando ele levou um toque. Mas paramos, voltamos na frente e conseguimos administrar a vantagem”
Dennis Dirani

“Foi uma corrida muito bacana. A gente tem de trabalhar um pouco na classificação, não foi a primeira vez que a gente não classifica bem. O acerto na classificação não estava bom, estávamos travando roda. No fim da prova, estávamos liderando, fizemos uma estratégia perfeita. Infelizmente, tomamos um time penalty, mas isso faz parte. Nem sempre vai dar tudo certo. Tivemos a sorte de outros dois competidores na nossa frente terem batido e recuperamos o que tínhamos perdido. Queria agradecer à Brant. Nosso objetivo novamente é o campeonato overall e começamos com o pé direito. O Lico e o Zonta fizeram uma excelente corrida. Feliz em terminar em segundo. Vamos ver se conseguimos ganhar uma posição na próxima corrida”
Miguel Paludo

“Foi muito divertida a prova. A gente optou pelo Marçal largar, o que era um desafio, porque tinha concorrentes bem rápidos no começo. E ele andou muito bem! Depois fizemos algumas paradas a mais no começo, para tentar ganhar vantagem no final e acabamos fazendo uma prova contra o relógio. Tivemos algumas disputas, mas na maioria da prova é você contra você mesmo, tentando poupar o carro e não forçar demais os pneus. Aliás, neste ano os pneus Michelin duram muito mais e tive que adaptar minha guiada comparada com os outros anos, podendo andar muito mais rápido por muito mais tempo. No final tivemos um probleminha no cambio faltando três voltas, mas deu para terminar em terceiro”
Pedro Piquet

“Estou muito feliz. Só de ver os oponentes da largada, pilotos da Stock Car, e conseguir segurar a posição, manter a calma e largar bem. Nosso acerto foi um pouco agressivo para o calor no início, deixando o carro um pouco traseiro. Aí fizemos uma estratégia mais arriscada de box, o que não funcionou tão bem. Paramos mais no início e acabamos ficando duas voltas atrás, o que foi difícil de recuperar. Mas de uma forma geral estou muito feliz, tive um bom entrosamento com o Pedro que é uma excelente pessoa e piloto de alto nível. Fiquei muito contente com minha primeira corrida na Cup e acho que a velocidade que mostramos nos permite sonhar com o título”
Marçal Müller

“Foi fenomenal, um momento emocionante, acho que das duas partes. Poder compartilhar um momento como esse com ele. É um momento especial. Nunca tinha disputado a categoria, entrado em um carro de turismo e andado nessa pista. Isso pegou a gente de surpresa. Está todo mundo feliz. A categoria é fantástica, o evento tem um potencial enorme, o ambiente... Tudo o que vi foi positivo. O meu esforço, do Ingo e dos mecânicos valeu muito”
Felipe Nasr

“Meu sonho era chegar em quinto, isso antes de começar os treinos. Quando comecei a andar no carro, pensei que seria difícil, porque vi que estava devendo. Não estou andando no que poderia andar. Classificamos em 13o e pensei que a chance de andar entre os cinco primeiros tinha evaporado. Mas graças à estratégia e à guiada do Felipe, que fez 60% a 70% da corrida, alcançamos a quarta colocação, o que foi fantástico. Cheguei em quarto e homenageei meu filho, que trabalhava comigo no Velo Città por muito tempo. Ele faleceu um ano e meio atrás. Então, essa é para ele”
Ingo Hoffmann

“Foi espetacular. A gente não esperava. Largamos em 15o, achávamos que nosso ritmo era para o décimo ou o nono lugar. Mas corrida de longa duração é isso. Não nos envolvemos em confusão, não rodamos, não travamos pneu, não tomamos disputa que teve toque. Fizemos uma corrida limpa. No fim, quando o Cacá abandonou, deu o quinto lugar para a gente. Estou muito feliz”
Beto Leite

“Nós trabalhamos o fim de semana inteiro, não fomos bem na classificação pois eu nnao conhecia a pista e na volta do meu pai não era o ideal nosso setup. Mas na corrida funcionou muito bem e deu tudo certo, terminando em segundo. É muito bom subir no pódio com meu pai, muito feliz. Fiquei sem rádio no fim da corrida, foi bem sofrido, mas muito gratificante”
Lucas Peres

“Ano passado, na primeira corrida ficamos em terceiro também, ganhamos a segunda e, na última, ficamos em quarto ou quinto. Mesmo assim, fomos campeões. A corrida de Endurance, não só na corrida, mas no campeonato inteiro você precisa ter muita constância. Nisso, acho que nossa dupla é muito boa. Foi uma corrida muito difícil para a gente, nos atrapalhamos na estratégia, fiquei sem rádio. Por conta disso, tivemos de fazer um pit stop a mais. Ainda assim, conseguimos terminar em terceiro. É um bom resultado para o campeonato, a gente está muito feliz. Dava para chegar mais para frente um pouco, mas está bom, está ótimo. Vamos para cima”
Rodrigo Mello

“Foi muito legal. Ontem eu fiz uma besteira na classificação e joguei minha dupla lá pra trás. Quero agradecer demais o meu amigo, meu irmão, Ronaldo Kastropil. E agradecer esses meninos que me aturam: Bruninho, meu mecânico Cacau, porque só ele pra aguentar o meu mau humor ali. No fim fomos cavocando, cavocando. Larguei bem e o Kastropil foi melhor ainda. Saímos em quarto e estou muito feliz”
Paulo Totaro

“Para a gente, o pódio foi muito bom. A gente sabe que tem ritmo, sabemos que podemos ir para cima. Mas quebramos muito. Fizemos seis ou sete pits. Ainda conseguimos sair e recuperar. Foi tanto problema que só andei no carro reserva, não consegui usar o titular. O Alan ainda andou no titular e reserva. Saímos felizes, conseguimos recuperar a perda de bater na segunda curva. Estamos aí no campeonato”
Luca Seripieri

“Estou muito feliz, um sentimento de dever cumprido. Enquanto estávamos na pista, éramos os mais rápidos. Fizemos um bom trabalho. Foi tudo bem. Depois, teve uma punição. Dá para ver na imagem que fui tocado antes. Não entendi. É assim. Às vezes, acontecem coisas que você não concorda, e isso acabou com nosso fim da semana. Vamos agora para a próxima. JP Mauro e eu estamos andando bem. Mas agora vai ser mais difícil lutar pelo campeonato”
Felipe Fraga

“A gente teve um ritmo de prova muito forte desde o início. Quero agradecer o Sylvio de Barros pelo convite para correr neste campeonato e especialmente pela boa tocada no início, que me permitiu buscar um lugar no pódio quando assumi o carro. Fiz a melhor volta da corrida e já estava na segunda colocação quando recebi um toque na traseira de meu carro do meu amigo Valdeno Brito. Sendo bem honesto, se meu carro não estivesse ali ele passaria reto. Realmente não entendi a manobra, mas tenho certeza de que não foi intencional. Em todo caso, isso nos tirou o pódio aqui no Velo Città e complicou o campeonato, já que são apenas três etapas”
Cacá Bueno

Classificação da prova

1) 63 Lico Kaesemodel/Ricardo Zonta
2) 7 Miguel Paludo/Beto Gresse
3) 5 Marçal Müller/Pedro Piquet
4) 17 Felipe Nasr/Ingo Hoffmann
5) 4 Beto Leite/Nonô Figueiredo
6) 20 Marcel Visconde/Fernando Fortes
7) 10 Adalberto Baptista/Bruno Baptista
8) 77 Daniel Schneider/Sergio Jimenez
9) 44 Beto Valério/Marcus Vario
10) 53 Rodolfo Toni/Dennis Dirani (CHA)
11) 90 JP Mauro/Felipe Fraga
12) 79 Marcus Peres/Lucas Peres (CHA)
13) 19 Tom Filho/Rodrigo Mello (CHA)
14) 13 Pedro Queirolo/Clemente Lunardi
15) 45 Paulo Totaro/Ronaldo Kastropil (CHA)
16) 31 Luca Seripieri/Alan Hellmeister (CHA)
17) 21 Eloi Khouri/Marco Cozzi (CHA)
18) 8 Werner Neugebauer/Allam Khodair
19) 50 Ramon Alcaraz/Bia Figueiredo
20) 0 Sylvio de Barros/Cacá Bueno
21) 34 Marco Billi/Maurizio Billi (CHA)
22) 33 Dominique Teysseyre/Giuliano Losacco (CHA)
23) 80 Nando Elias/Rouman Ziemkiewicz (CHA)
24) 88 Edu Azevedo/Ricardo Maurício
Desclassificados
27 Ricardo Baptista/Valdeno Brito

Classificações
Cup

1. Lico Kaesemodel, 68 pontos
Ricardo Zonta, 68
3. Miguel Paludo, 61
Beto Gresse, 61
5. Pedro Piquet, 55
Marçal Müller, 55
7. Felipe Nasr, 50
Ingo Hoffmann, 50
9. Beto Leite, 45
Nonô Figueiredo, 45
11. Marcel Visconde, 40
Fernando Fortes, 40
13. Adalberto Baptista, 36
Bruno Baptista, 36
15. Daniel Schneider, 33
Sergio Jimenez, 33
17. Beto Valério, 29
Marcus Vario, 29
19. JP Mauro, 26
Felipe Fraga, 26
21. Pedro Queirolo, 24
Clemente Lunardi, 24
23. Werner Neugebauer, 22
Allam Khodair, 22
25. Ramon Alcaraz, 20
Bia Figueiredo, 20
27. Cacá Bueno, 18
Sylvio de Barros, 18
29. Eduardo Azevedo, 0
Ricardo Maurício, 0
Ricardo Baptista, 0
Valdeno Brito, 0

Challenge

1. Rodolfo Toni, 32 pontos
Dennis Dirani, 32
3. Marcus Peres, 29
Lucas Peres, 29
5. Tom Filho, 26
Rodrigo Mello, 26
7. Paulo Totaro, 23
Ronaldo Kastropil, 23
9. Luca Seripieri, 21
Alan Hellmeister, 21
11. Eloi Khouri, 19
Marco Cozzi, 19
13. Marco Billi, 17
Maurizio Billi, 17
15. Dominique Teysseyre, 15
Giuliano Losacco, 15
17. Nando Elias, 13
Rouman Ziemkiewicz, 13

Fonte: Assessoria de imprensa