Confederao Brasileira de Automobilismo

Fia Fia

  • 17
  • NOVEMBRO / 2018
    Brasileiro de Endurance
    Tarumã
  • 18
  • NOVEMBRO / 2018
    Brasileiro de Rally de Velocidade
    PR - A definir



Noticias

01/07/2018
Em evento histórico, Sul-Americano de Rotax conhece novos campeões na Granja Viana

Brasileiros comandaram as disputas contra os vizinhos dos outros seis países em provas muito disputadas em todas categorias da competição continental, que terminou neste sábado (30) com as finais e celebrações dos pilotos

 

 
Pela segunda vez realizado no Brasil, o Campeonato Sul-Americano de Rotax teve sua 8ª edição realizada no Kartódromo da Granja Viana, em São Paulo. Foram mais de 140 pilotos de sete diferentes nacionalidades disputando centímetro a centímetro pelo título continental que garantiu o Ticket para os campeões disputarem o Rotax Max Challenge Grand Finals, em novembro, na Paraíba. Os grandes vencedores foram João Pinheiro (Micro Max); Nicolas Giaffone (Junior Max); Michel Aboissa (DD2 Master); João Cunha (Sênior Max); Gabriel Gomez (Mini Max); Lucas Souza (Max Masters); André Nicastro (DD2 Sênior).
 
Foi uma semana muito intensa, com cinco dias de preparação, treinos e classificatórias para as pré-finais e finais, que foram muito competitivas e com muitos resultados em que os pilotos resolveram nas retas finais. O evento contou com grande participação do público, que torceu até os últimos instantes por seus pilotos durante as provas finais.
 
Confira como foram as provas de cada categoria nas decisões do RMC South America 2018:
 
MICRO MAX
 
As finais tiveram início com uma grande corrida dos pequenos da Micro Max. Vencedor das três classificatórias e da pré-final, Enzo Nienkotter começou como favorito, mas ainda na primeira volta foi tocado e caiu para o fim do pelotão. Assim, João Pinheiro assumiu a ponta, com Heitor Farias em segundo. A liderança se alternou na volta seguinte, mas a briga entre os dois se manteve intensa.  No restante do grid, a disputa estava mais acirrada, com oito pilotos trocando posições constantemente, e Nienkotter vindo forte em uma corrida de recuperação, e marcando a melhor volta da prova. 
 
Faltando seis voltas para o fim, de um total de 15, um acidente interrompeu a prova com bandeira vermelha, para atendimento dos pilotos - que não sofreram nada de grave. Na relargada, Heitor conseguiu abrir, mas atrás dele, as disputas seguiram até o final. O piloto de Passo Fundo cruzou a linha de chegada em 1º lugar, mas foi punido pouco depois com o acréscimo de 3 segundos ao seu tempo, por queima de largada, caindo para o 2º lugar. Assim,  o brasiliense João Pinheiro sagrou-se Campeão Sul-Americano, com Felipe Falk em 3º, Enzo Viedmontiene e Enzo Bedani, e o paraguaio Ivan Benitez completando o pódio da Micro Max. 
 
MICRO MAX
 
1- João Pinheiro (10 - BRA)
2- Heitor Dall’Agnol Farias (11 - BRA)
3- Felipe Falk (27 - BRA)
4- Enzo Vidmontiene (95 - BRA)
5- Enzo Bedani (98 - BRA)
6- Ivan Benitez (77 - PAR)
7- Fabricio Filho (28 - BRA)
8- Franco Bodrato (13 - ARG)
9- Luigi di Lazzaro (73 - BRA)
10- Alberto Benitez (17 - PAR)
11- Andres Cardenas (16 - PER)
não completaram 75% da prova
Enzo Bettamio (86 - BRA)
Gabriel Koenigkan (7 - BRA)
Murilo Vieira Rocha (55 - BRA)
Enzo Nienkotter (14 - BRA)
João Marques (62 - BRA)
Benjamin Traverso (5 - ARG)
Thiago Levati (74 - ARG)
 
#14, #11, #16, #28, #73, #62, #17 penalizados em 3 segundos por queima de largada com as 2 rodas. 
 
JUNIOR MAX
 
A decisão da categoria Junior também foi cheia de surpresas. Vencedor da pré-final, o argentino Dario Isidoro largou ao lado de Felipe Bartz, que havia triunfado nas três baterias classificatórias. Ao fim da primeira volta, Bartz caiu para 5º, e na sequência, Gabriel Gomez assumiu a liderança, com Nicolas Giaffone, Isidoro e o também argentino Lucas Bohdanowicz próximos na disputa. Na volta 5, Giaffone pulou para a primeira posição, e não a perdeu mais até o fim da prova, conseguindo abrir uma vantagem importante para comemorar seu primeiro título. 
 
Atrás dele, a batalha seguia forte entre os cinco primeiros, com constantes mudanças de posições, inclusive um toque que tirou Gomez da disputa. Ao final de 22 voltas, Dario Isidoro terminou em 2º, mas foi punido por atitude antidesportiva, ficando em 4º no geral. Felipe Bartz herdou a segunda colocação, com Lucas Bohdanowicz em 3º e o paraguaio Fernando Saul em 5º, numa das provas em que os estrangeiros se mostraram bem fortes. 
 
1- Nicolas Giaffone (217 - BRA)
2- Felipe Bartz (224 - BRA)
3- Lucas Bohdanowicz (210 - ARG)
4- Dario Isidoro (201 - ARG)
5- Fernando Saul (207 - PAR)
6- Ayrton Roberto (205 - ARG)
7- Alonso Ortega (204 - ARG)
8- Arthur Gama (299 - BRA)
9- Braian Quevedo (216 - ARG)
10- Valentino Cassalis (209 - ARG)
11- Eduardo Trindade (128 - BRA)
12- Bautista Alonso (202 - ARG)
13- Fernando Barrichello (241 - BRA)
14- Pedro Sousa (212 - BRA)
15- Nicolas Chon (262 - BRA)
16- Eduardo Dupas (211 - BRA) 
17- Mairu Agustina (200 - ARG)
18- Gabriel Gomez (278 - BRA)
não completaram 75% da prova
Theo Manna (277 - BRA)
 
#201 penalizado em 5 segundos por conduta antidesportiva
#262, #202, #212, #241, #278, #211 penalizados em 5 segundos por não respeitar limites de pista
 
DD2 MASTERS
 
Após vitórias de Fernando Guzzi e Rafael Moro nas baterias classificatórias, Lozov triunfou na pré-final, e tirou vantagem da pole-position para mostrar uma boa performance na corrida decisiva. Ainda na primeira volta, o argentino Moro acabou abandonando a prova, polarizando então a busca pelo título entre Lozov, Fernando Guzzi e Michel Aboissa. Guzzi chegou a estar em primeiro por algumas voltas, mas Diego retomou a posição e abriu para completar a corrida em 1º. Porém, na sequência, ele foi punido por queima de largada e ficou em 2º. O título Sul-Americano ficou com Aboissa, com o peruano Mundy Loyer - que também fez uma bela prova - em 3º lugar. Fernando Guzzi e Roberto Azana fecharam o top-5.
 
1- Michel Aboissa (608 - BRA)
2- Diego Lozov (606 - BRA)
3- Mundy Loyer (603 - PER)
4- Fernando Guzzi (611 - BRA)
5- Roberto Azana (620 - BRA)
6- Gaston Amboade (614 - ARG)
7- Decio Galuzzi (601 - BRA)
8- Gaston Papu (609 - ARG)
9- Cristian Saa (616 - ARG)
10- Diego Graziani (646 - ARG)
11- Gustavo Carreira (618 - ARG)
não completaram 75% da prova
Alexandre Trita (637 - BRA)
Munir Aboissa (680 - BRA)
Adriano Filadoro (677 - BRA)
Luis Schiavo (615 - VEN)
Juan Martin Nietzel (612 - ARG)
Rafael Moro (600 - ARG)
 
#606, #603, #611, #614, #646, #618, #616 penalizados em 3 segundos por queima de largada com as 2 rodas
#611 penalizado em 5 segundos por não respeitas limite de pista
#612 excluído por falta de peso
#600 excluído por transitar em contra-mão
 
SÊNIOR MAX 
 
Com duas vitórias nas classificatórias e o 2º lugar na pré-final, João Cunha voltou a mostrar sua força na decisão da Sênior Max. O piloto largou na primeira fila e chegou a perder algumas posições. Enquanto isso, Luca Travaglini, que largou na pole, abria vantagem na primeira colocação. Além deles, João Rosate, Enzo Prando, Victor Schoma, Guilherme Peixoto e Christian Fliter, e os argentinos Santiano Fabani e Gonzalo Agustin se alternavam nas posições do top-10.
 
Na segunda metade da prova, João Cunha foi diminuindo a distância para Travaglini volta a volta, em uma disputa que se acirrou bastante nas cinco voltas finais. E a decisão ficou realmente para a última das 25 voltas da prova, quando Cunha concluiu a ultrapassagem e celebrou o título de Campeão Sul-Americano, com Travaglini no vice-campeonato. Pranzo foi o 3º, enquanto o argentino Francesco Valen e o paraguaio Marco Canillas - que havia largado em 16º - fecharam o grupo dos cinco melhores. 
 
1- João Cunha (311 - BRA)
2- Luca Travaglini (353 - BRA)
3- Enzo Prando (360 - BRA)
4- Francesco Valen (305 - ARG)
5- Marco Canillas (327 - PAR)
6- Christian Fliter (388 - BRA)
7- Pedro Burger (316 - BRA)
8- Santiago Fabani (300 - ARG)
9- Paulo Coelho (352 - BRA)
10- Alejandro Gonzalez (306 - ARG)
11- Victor Schoma (304 - BRA) 
12- Benjamin Ramos (301 - CHI)
13- Joaquin Keil (307 - ARG)
14- Leandro Gonzalez (308 - ARG)
não completaram 75% da prova
Rafael Dias (315 - BRA)
Thiago Lopez (318 - BRA)
Gonzalo Agustin (319 - ARG)
Guilherme Peixoto (314 - BRA) 
João Rosate (358 - BRA)
Eduardo Lucas (326 - BRA)
Diego Mohr (320 - ARG)
 
#300, #304, #306, #388, #352, #358 penalizados em 5 segundos por não respeitar limites de pista
#306 penalizado em 3 segundos por queima de largada
#314, #307 penalizado em 5 segundos por conduta antidesportiva
#314, #319, #326, #320, #358 desclassificado por não respeitar limites de pista
 
MINI MAX
 
Correndo em duas categorias, Gabriel Gomez teve sua recompensa com o título na Mini Max. Largando na primeira fila, ele conseguiu pular para a primeira posição, sendo acompanhado de perto por Vinícius Tessaro - que havia vencido todas as corridas até então. Eduardo Ritzmann, Antonella Bassani e Felipe Bernasconi também estavam no pelotão da frente, brigando por posições. Gomez e Tessaro se alternaram na liderança, assim como Antonella também chegou a ultrapassa-los numa bela disputa até as últimas curvas. 
 
Ao fim de 15 voltas, Gabriel Gomez comemorou a vitória. Após as vistorias técnicas e desportivas, os argentinos Felipe Bernasconi, Santiago Biagi e Valentino Spinella subiram ao pódio, assim como o paraguaio Alejandro Samaniego em 5º e o brasileiro Eduardo Ritzmann em 6º. 
 
1- Gabriel Gomez (178 - BRA) 
2- Felipe Bernasconi (104 - ARG)
3- Santiago Biagi (179 - ARG)
4- Valentino Spinella (102 - ARG)
5- Alejandro Samaniego (146 - PAR) 
6- Eduardo Ritzmann (111 - BRA)
7- Wagner Santili (112 - BRA)
8- Nicolas Chon (162 - BRA)
9- Lucca Zucchini (100 - BRA)
10- Vinícius Tessaro (130 - BRA)
11- Manuel Ochoa (115 - PER) 
12- Aaron Fernandez (103 - ARG)
13- Esteban Polit (148 - EQU)
14- Pedro Freitas (170 - BRA)
15- Manuel Borgert (101 - ARG)
não completaram 75% da prova
Antonella Bassani (113 - BRA)
 
#111, #146 penalizados em 5 segundos por conduta antidesportiva
#130 penalizado em 10 segundos por ultrapassagem em bandeira amarela
#162, #103, #100 penalizado em 5 segundos por não respeitar limites de pista
#113 excluído do evento
 
MAX MASTERS
 
Lucas Souza confirmou o grande desempenho ao longo da semana e novamente dominou as atividades da Max Masters neste sábado, comemorando um título merecido. Após marcar a pole position, vencer as três classificarias e a pré-final, o piloto conseguiu abrir vantagem logo no começo da prova decisiva, e cruzou a linha de chegada em 1º. 
 
Ao longo do grid, boas disputas pelas posições aconteceram ao longo da prova. Michel Aboissa foi o 2º, seguido por Marcelo Manna. Os argentinos Alejandro Alvarez e Pablo Tronfi completaram o top-5. 
 
MAX MASTERS 
1- Lucas Souza (413 - BRA)
2- Michel Aboissa (408 - BRA)
3- Marcelo Manna (477 - BRA)
4- Alejandro Alvarez (405 - ARG)
5- Pablo Tronfi (401 - ARG)
6- Rafael Dávila (409 - PER)
7- Javier Polvera (404 - ARG)
8- Roberto Christianini (414 - BRA)
9- Celso Fialho (402 - BRA)
não completaram 75% da prova
Luiz Antonio Silva (411 - BRA)
Emiliano Szakola (488 - ARG)
Leonardo Giraldez (406 - ARG)
Rodrigo Alenaz (410 - ARG)
Rafael Fernandez (415 - PER)
Roberto Azana (420 - BRA)
 
#414 penalizado em 3 segundos por queima de largada com as 2 rodas
#406, #410 desclassificado por não respeitar os limites de pista 
#420, #470 excluído do evento 
 
DD2 SÊNIOR
 
Depois de dominar as classificatórias, Rafael Reis teve problemas na pré-final e final, quando seu irmão Leonardo começou a se destacar, com a vitória na pré-final. Na decisão, ele também conseguiu um bom desempenho, abrindo vantagem no início e segurando os ataques dos adversários. Mas, após a bandeirada, ele foi punido como acréscimo de 3 segundos ao seu tempo total, por queima de largada, caindo para a 2ª posição geral. 
 
Assim, o experiente André Nicastro ficou com a vitória e o título, enquanto Yuri Alves completou o pódio em 3º. Marcel Coletta também teve boa performance no campeonato e terminou em 4º, enquanto o argentino Matias Rodriguez ficou em 5º. 
 
1- Andre Nicastro (528 - BRA)
2- Leonardo Reis (593 - BRA)
3- Yuri Alves (530 - BRA)
4- Marcel Coletta (505 - BRA)
5- Matias Rodriguez (510 - ARG)
6- Valentino Bica (501 - ARG)
7- Brian Stafuza (514 - ARG)
8- Leonel Sotro (509 - ARG)
9- Fernando Stocco (599 - BRA)
10- Felipe Papazissis (516 - BRA)
11- Gisela Sanchez (503 - ARG)
12- Christian Taleb (597 - ECU)
não completaram 75% da prova
Vinicius Kwong (507 - BRA)
Frederico Capraro (511 - BRA)
Henry Taleb (500 - ECU)
Rafael Reis (504 - BRA)
 
#593, #501, #507, #503 penalizado em 3 segundos por queima de largada com as 2 rodas
#509 penalizado em em 10 segundos por queima de largada com as 4 rodas
#505, #516 penalizado em 5 segundos por não respeitar os limites de pista
#504 excluído do evento.