Campeonato NacionalPorsche Cup

Notícias

16 Novembro 2020

Miguel Paludo confirma título da Porsche Carrera Cup com vitória de ponta a ponta em Interlagos

Nelson Marcondes unifica títulos da GT3 Cup e divisão Sport, Rodrigo Mello é o campeão da Carrera Cup Sport.

A última rodada tripla do campeonato de Sprint de 2020 teve todos os ingredientes que fazem da Porsche Cup o principal evento de Gran Turismo latino-americano: disputas da largada à bandeirada em todos os pelotões, posições nos campeonatos decididas nos critérios de desempate e muita adrenalina em Interlagos.

Foto: Luca Bassani

A pista tem um novo rei. O agora hexacampeão Miguel Paludo fechou a programação do sábado vencendo de ponta a ponta a corrida da Carrera Cup. O primeiro contato com um carro emprestado na hora de alinhar para o grid não foi problema para o gaúcho, que triunfou em São Paulo pela quinta vez no ano. Ele agora chegou a 17 vitórias em Interlagos e se isolou como o maior vencedor da categoria nesta pista.

O campeão da GT3 Cup, Nelson Marcondes, também tem recordes para festejar. Ele é o primeiro piloto na história de 15 anos da categoria a unificar os títulos geral e da classe Sport no campeonato de Sprint. Sua conquista veio com drama, depois de um acidente na largada pela manhã e uma prova de recuperação saindo de 21º e último para sétimo na bandeirada.

Assim como Paludo, Rodrigo Mello festejou seu título com vitória. O piloto do carro #29 foi segundo na classe Carrera Cup Sport pela manhã e venceu à tarde, coroando uma temporada muito sólida com mais um campeonato na Porsche Cup –foi seu segundo título consecutivo na divisão, outro feito inédito nos 15 anos de história da categoria.

Na Carrera Cup as duas provas foram vencidas de ponta a ponta. Em grande fase com vitória na terceira corrida de Sprint em Goiânia e na prova de Endurance na semana seguinte, Pedro Aguiar converteu pole em vitória pela manhã. Sua arrancada final rendeu um honroso top5 no campeonato, com 153 pontos.

Outro destaque no sprint final do campeonato foi Enzo Elias: vencedor na corrida 1, quarto na corrida 2 e segundo na corrida 3. O campeão da classe GT3 Cup em 2019 fechou sua primeira temporada com os carros mais potentes do grid como vice-campeão –à frente de pilotos tarimbados e donos de títulos como Marçal Müller e Lico Kaesemodel.

Na GT3 Cup um dos destaques na reta final do campeonato foi Cristian Mohr. Ele havia registrado sua primeira pole em Goiânia na etapa passada. Agora saiu de Interlagos com vitórias na corrida 1 e na corrida 2.

A corrida 3 foi conquistada por Marcio Mauro, o maior pontuador do dia (foi P2 pela manhã). Com os pontos obtidos em Interlagos, ele finalizou a temporada em quarto no campeonato, apenas um ponto à frente de Zeca Feffer. O vice-campeão foi Urubatan Junior, que passou Nelson Monteiro na pontuação em São Paulo.

A disputa da classe GT3 Cup Sport já vinha definida em favor de Marcondes. Mas não faltou emoção na briga pelo segundo lugar. Eduardo Menossi e Paulo Totaro finalizaram o campeonato com 78 pontos e o primeiro ficou à frente graças ao segundo critério de desempate (4 segundos lugares, contra 3 de Totaro). Leo Sanchez venceu a categoria de manhã e foi segundo atrás de Ayman Darwich à tarde, finalizando o campeonato em quarto, apenas três pontos atrás de Totaro e Menossi.

A temporada 2020 terá seu capítulo final em três semanas, com a corrida de 500 km que determinará os campeões do Porsche Cup Endurance Series e dos títulos overall, mais uma vez em Interlagos.

 

As corridas

Carrera Cup – Corrida 2

Pedro Aguiar manteve a liderança após a largada, com Christian Hahn em segundo, Müller em terceiro e Paludo em quarto. Na segunda metade do pelotão, houve o contato entre quatro carros envolvendo JP Mauro, Edu Azevedo, Maurizio Billi e Fran Lara, que ficaram pelo caminho. Mello, que disputava o título da Sport, conseguiu escapar e vinha em 13º no geral e terceiro na classe.

Com o top5 estabelecido entre Aguiar, Hahn, Müller, Paludo e Elias, as principais disputas envolviam a segunda metade do bloco dos dez primeiros, com Werner Neugebauer, Ricardo Baptista e Lico Kaesemodel.

Na volta 4, Hahn esparramou um pouco e perdeu a posição para Marçal, mas depois tentou se recuperar dando um mergulho na freada do "S" do Senna. Christian saiu da pista e fechou Paludo na volta ao traçado.

A dez minutos da abertura da última volta, Elias tentava pressionar Paludo, mas sem se posicionar para emparelhar com o carro #7. Naquela altura, o principal pega da prova era na classe Sport: Rouman Ziemkiewicz conseguia livrar alguma vantagem sobre Renan Pizii, e Mello vinha chegando no carro #32.

Na 11ª volta, Paludo perdeu posições para Elias e Kaesemodel. Ele vinha pressionado e não disputou a freada com Enzo. Lico, que vinha atrás, aproveitou e ganhou mais uma posição. Para o piloto Brandt bastava não levar bandeira preta na corrida para confirmar o sexto título.

Sem querer se expor a um contato, Miguel logo depois abriu para Baptista, no mesmo momento em que a direção de prova anunciou a desclassificação de Pizii, o que fez Mello herdar uma posição na classe Sport.

A duas voltas da bandeirada, Müller diminuiu para menos de um segundo a desvantagem para Aguiar. Hahn vinha em terceiro com tranquilidade à frente de Elias e Kaesemodel, que fechava o top5.

Aguiar confirmou a vitória à frente de Marçal, e as demais posições de pódio também não sofreram alterações no fim. Paludo cruzou a linha de chegada em sétimo e garantiu o título.

Na classe Sport, a vitória ficou com Ziemkiewicz, nono na classificação geral. Mello terminou em segundo, e Vina Neves completou em terceiro.

 

Carrera Cup – Corrida 3

Com a inversão de sete posições no grid, a pole position da corrida de encerramento da temporada, a pole position ficou nas mãos do hexacampeão Miguel Paludo. O gaúcho partiu para a prova final com um carro reserva, emprestado por Adalberto Baptista.

Os carros se acomodaram bem no "S" do Senna após a largada. Miguel manteve a liderança à frente de Baptista. Elias, Kaesemodel e Hahn completavam os cinco primeiros. Pela Sport, Rodrigo Mello, que só entrava na corrida para evitar a bandeira preta e confirmar o título, era o líder da divisão, em décimo no geral.

Hahn passou Lico no fim da reta na volta 2, e, na reta oposta, houve o contato entre os carros de Aguiar e Neugebauer. Na terceira volta, Elias forçou a barra para cima de Ricardo Baptista no Laranjinha e conseguiu a ultrapassagem se espremendo. Com isso, Müller também chegou para a disputa.

Na volta seguinte, Hahn conseguiu grande manobra sobre Müller por fora e assumiu o quarto lugar. Na segunda metade da corrida, quem passou a se destacar no pelotão foi Neugebauer, em recuperação após a rodada fruto do contato com o carro de Aguiar no início. Na nona volta, ele já aparecia disputando o décimo lugar com Azevedo.

Faltando cinco minutos, Miguel seguia soberano na ponta, com mais de um segundo de margem para Elias, e este tinha 1s5 de frente para Baptista. Hahn ainda ameaçava o terceiro lugar de Ricardo, com Müller em quinto. Neugebauer já era o nono, e a seguir vinham os carros da Sport, com Mello em primeiro, Azevedo em segundo, Pizii, Lara e Billi.

A duas voltas do fim, Marçal conseguiu passar Hahn e assumiu o quarto lugar. Lico tentou seguir na mesma balada e também passou, com algum contato entre os carros. Feldmann aproveitou e superou o carro #12.

Alceu, Lico e Hahn trocaram tinta na abertura da última volta, o que possibilitou a Boesel chegar para a briga pelo último pódio do ano. Como verdadeiro campeão, Paludo ganhou pela quinta vez no ano, de ponta a ponta, chegou à 17ª vitória em Interlagos, com a bandeirada dada pela esposa Patrícia e o filho Oliver.

Elias terminou em segundo, com Baptista em terceiro, Müller em quarto e Feldmann em quinto, à frente de Boesel, Hahn e Kaesemodel, que caiu para oitavo. Na classe Sport, Mello venceu a corrida e o campeonato, com Pizii em segundo, Azevedo, Lara e Ziemkiewicz completando o pódio.

 

GT3 Cup – Corrida 2

Na largada, Marcondes saltou por fora e tentou avançar de sexto para quarto, bateu porta com porta com Urubatan Jr na segunda perna do "S" do Senna, rodou e caiu para último. Urubatan, por sua vez, superou o pole Chico Horta no fim da reta oposta.

No término da primeira volta, Urubatan liderava, enquanto Horta era muito pressionado por Mohr, com Sanchez em quarto e Mauro em quinto. Mohr passou Horta no Laranjinha e, pouco antes, no fim da reta oposta, Mauro passou Sanchez.

Mohr seguiu no ataque e assumiu a liderança no fim da terceira volta, na subida do Café. Ainda na quinta volta, Darwich e Fontanari travavam grande duelo pelo segundo lugar na classe Sport e nono no geral, e Fontanari prevaleceu.

Nelson Monteiro tentou atacar Billi e Darwich no fim da reta dos boxes na abertura da sétima volta, mas rodou e perdeu tempo, embora não tenha danificado o carro. A dez minutos da abertura da última volta, Mohr liderava com tranquilidade, 2s5 à frente de Urubatan.

A grande disputa da corrida era entre Mauro e Horta, com Márcio assumindo o terceiro lugar no "S" do Senna. Em quinto vinha Cesar Urnhani, e em sexto, liderando na classe Sport, Sanchez.

Faltando um minuto e meio para a abertura da última volta, Horta enquadrou Mauro na luta pelo terceiro lugar, mergulhou no "S" do Senna, mas acabou atravessando e rodando. Com isso, voltou em quarto lugar.

Sanchez passou Urnhani na mesma volta e passou para quinto, último lugar no pódio no geral e liderando na Sport. Em boa recuperação, Monteiro era o décimo no geral. Mohr conquistou a vitória, mas a ação continuava nas demais posições.

Na reta final antes de receber a bandeirada, Urubatan apareceu com o carro batido, e Mauro agradeceu para receber a bandeirada em segundo. Urubatan ainda se arrastou para ficar em terceiro, à frente de Horta, Sanchez e Urnhani. Mas a perda do segundo lugar sepultava suas ambições de título.

Na classe Sport, Sanchez foi o vencedor, com Darwich em segundo, Fontanari em terceiro, Gaidzinski em quarto e Danilo Menossi em quinto.

 

GT3 Cup – Corrida 3

O sorteio determinou a inversão de oito posições no grid de largada na GT3. Com isso, Darwich ficou com a pole position, mas o nome da largada foi Urnhani, que assumiu a liderança com autoridade. Horta também largou bem e passou para segundo, à frente de Ayman, Sanchez e Mauro.

Na segunda volta, Sanchez mergulhou por fora de Darwich e tomou o segundo lugar. Mauro tentou acompanhar, mas não concretizou a manobra. Com a ultrapassagem, Leo alcançou a liderança da classe Sport. Na volta seguinte, Mauro tracionou melhor na subida do Café, chegou com mais velocidade no fim da reta e passou Sanchez.

Em seguida, Darwich tentou passar Sanchez no fim da reta oposta, mas o piloto do carro #15 aplicou um "X" que Ramon Alcaraz tentou seguir sem sucesso. Logo atrás, a disputa era intensa envolvendo Urubatan, Salles e Monteiro.

Após largar em último, Marcondes já duelava na quinta volta pelo décimo lugar com Billi. Nessa mesma volta, Horta chegou definitivamente em Urnhani para desafiar o carro da Michelin pela liderança da prova.

Faltando 14 minutos, Horta passou Urnhani no fim da reta oposta. O piloto do carro #26 tentou aplicar o "X", mas houve o contato entre as duas máquinas, que foram para área de escape. Mauro herdou a liderança. Chico e César conseguiram seguir na prova.

Urubatan Jr. avançou para quinto na oitava volta ao superar Sanchez no fim da reta oposta. A 10 minutos da abertura da última volta, Marcondes, Monteiro e Alcaraz vieram num "three wide". Marcondes –que seria campeão se não levasse bandeira preta– aliviou, Alcaraz rodou, e Monteiro teve de tirar o pé para não bater. Com isso, Marcondes ganhou duas posições, avançando para oitavo.

Faltando três voltas, Billi passou Sanchez, e Marcondes aproveitou a balada para superar Salles e tentou ainda passar Leo no "S" do Senna, sem sucesso. No minuto final, Horta baixou para apenas 0s3 a desvantagem para Mauro, enquanto Urnhani seguia em terceiro à frente do líder da Sport, Darwich. Urubatan, Billi, Sanchez, Marcondes e Salles vinham a seguir.

Na abertura da última volta, Sanchez recuperou a sexta posição ao ultrapassar Urubatan no fim da reta, Darwich respirou em quarto, e Marcondes, em oitavo, vinha sem tomar riscos para sacramentar o segundo título em dois dias.

Com direito a volta mais rápida no fim, Mauro não permitiu que Horta atacasse no fim e confirmou a segunda vitória na Porsche Cup, com Urnhani em terceiro. Mais atrás, Billi emparelhou com Ayman, mas este cruzou à frente por apenas 0s006 e venceu na Sport.

Sexto no geral, Sanchez foi o segundo na classe, com o campeão da Sport, Nelson Marcondes, em segundo. Completaram o pódio da classe, Danilo e Eduardo Menossi.

 

O que eles disseram:

“Agora finalmente eu posso dizer que venci o campeonato e coloco essa vitória junto com esse título, do mesmo nível. Estava engasgado, desde Goiânia não conseguia mostrar nossa performance. E apesar de fazer pole, tira tudo isso de lado, eu tinha certeza que nosso ritmo era para ganhar corrida e hoje foi a vitória no seco, com carro emprestado e que eu não dei uma volta até abertura de box. Queria agradecer ao Adalberto Baptista por ter me emprestado o carro sem hesitar, agradecer a Brandt e todos que torcem por mim. Um abraço pro Enzo, um baita campeonato, foi um ano de muitas disputas, ele está de parabéns assim como todos que competiram comigo e agora aproveitar este título e até a Endurance a gente vai comemorar bastante.”

Miguel Paludo

 

“Eu estou muito orgulhoso. Se no começo do ano alguém me contasse que no fim do ano eu levaria os dois títulos, teria tantas vitórias na Sport, duas na principal, subir ao pódio em quase todas, diria que seria impossível. Mas tive muita gente que me ajudou. O Douglas, engenheiro que está desde o ano passado comigo, foi primordial para esse crescimento desde o aprendizado de 2019. Foi muito difícil. Tive um problema de manhã, era para ter sido mais fácil, não porque foi fácil, mas pelo tanto que trabalhei o ano todo para chegar de uma forma mais confortável. Mas não poderia ter sido diferente, foi com emoção. Larguei em 21º e cheguei em sétimo, foram 14 ultrapassagens. Mesmo não chegando entre os cinco primeiros na geral, foi uma atuação para coroar pelo menos para mim, pessoalmente. Foi uma atuação que me deixou muito orgulhoso, da corrida de hoje, e do ano todo, que foi muito constante.”

Nelson Marcondes

 

“Essa temporada eu tomei uma decisão técnica que foi começar frear o a perna esquerda, eu freava com a direita e isso me fez dar um passo para trás, mas eu sabia que era para depois dar dois pra frente. E o resultado disso veio no final da temporada, então eu sofri no meio dela, o nível técnico dos pilotos está muito alto e na verdade ninguém mais leva isso como hobby, todo mundo leva muito a sério. Todos têm engenheiro próprio, coach, treinam muito, fazem simulador. Então isso tornou o campeonato bem difícil, eu sempre corri pensando no campeonato.”

Rodrigo Mello

 

“É muita dedicação, não tem o que falar. Dedicação, treino e com isso estão vindo os resultados que eu queria. Eu sei que eu comecei tarde no automobilismo, faz 4 anos que estou correndo então disputo com pilotos muito mais experientes do que eu, mas eu estou indo bem e estou muito feliz com os resultados que estou tendo agora.”

Pedro Aguiar

 

“Sensacional, só tenho a agradecer a meus patrocinadores, família que me apoia e a equipe que está de parabéns. O carro estava fantástico, acertamos o que precisava, eu estava tranquilo, concentrado e estou muito feliz.”

Cristian Mohr

 

“A corrida foi disputada no começo. Teve muita confusão na largada, consegui me sair bem, mas devo meus agradecimentos ao meu coach, o Pedro Nunes, foi ele que acertou bem o carro, ao meu pessoal e à minha torcida. Foi muito bom, vamos ver se conseguimos repetir em breve.”
Marcio Mauro

 

“Eu estou extremamente feliz, foi um ano difícil porque passamos por vários problemas, quebras no carro, acidentes e terminar o ano com o vice-campeonato só deixa claro o potencial que a gente tinha, toda nossa força e nosso time. Se não tivesse acontecido os imprevistos do ano a gente teria brigado pelo campeonato. Mas o Miguel Paludo está de parabéns e eu estou muito contente com o vice-campeonato, me sinto honrado e estar disputando com ele. Vamos mais forte para a próxima temporada.”
Enzo Elias

 

“Normalmente a gente fala da temporada, mas dessa vez vou falar do ano, um ano com pandemia, com familiares perdendo entes queridos e Deus está dando a benção para que a gente possa estar continuando o circo da Porsche, porque as pessoas vivem disso, trabalham nisso. Eu tenho muito a agradecer, estou feliz pelo vice-campeonato, eu queria ser campeão, mas estou muito feliz por estar aqui.”
Urubatan Junior

 

“Foi uma temporada de altos e baixos, francamente mais baixos que alto. Tive furo de pneu na primeira etapa, então já comecei o ano com o pé esquerdo. Mas automobilismo é isso aí, ano passado foi e esse ano não. Espero que ano que vem a gente volta a disputar títulos.”
Marçal Muller

 

“A gente realmente teve um início que não foi muito bom, aí tivemos uma ascensão durante a temporada, mas a regularidade e constância do Nelsinho Marcondes no decorrer do campeonato fez com que ele fosse o campeão. Essa última etapa não foi muito boa pra mim, em especial essas duas provas de sábado. Largar de trás é sempre mais complicado, acabei tendo uns problemas e não pontuei bem. Mas estou super feliz com o terceiro lugar porque tem um monte de feras aí então chegar em terceiro é um baita prêmio e a partir de amanhã começamos a pensar no Endurance. A gente quer ser campeão e eu vou fazer de tudo pra conseguir o título.”

Nelson Monteiro

 

"Para mim, é uma honra. O Totaro está há muito tempo no automobilismo, eu estou no segundo ano. E na verdade comecei o campeonato muito bem, e do meio para o fim que comecei a ter uma queda de rendimento, falta de sorte, corridas que não encaixavam, e ontem foi uma delas. Rodei sozinho, o que na altura do campeonato, foi uma grande derrota pessoal, rodar sozinho sem ser atacado. Mas hoje vim com calma, a primeira corrida do dia foi mais estratégica com o Totaro, pensando em ficar na frente dele, tivemos um toque, acabei sendo punido de uma forma justa. Exagerei na freada e tive um toque nele. Mas hoje na última eu vinha para tudo. Larguei em 18 e devo ter feito a maior escalada. Vim esfregando com todo mundo, mas é isso. Foquei muito neste ano. Ser campeão era impossível, o Nelsinho estava num outro universo, mas fica na minha cabeça a frase do Nelson Piquet: 'o segundo nada mais é que o primeiro dos perdedores'. Só que nesse caso não se aplica. O Nelsinho ganhou na geral, ele estava acima da categoria de pilotos um pouco mais amadores, vamos dizer assim. É uma vitória, sem exagerar, me sinto campeão porque foi demais.”

Eduardo Menossi

 

“Foi bem, pena que nessa última etapa eu sofri um revés e acabei perdendo o vice-campeonato que estava na mão. Mas paciência, acontece. Foi um ano legal, algumas corridas boas, outras não, mas gostoso. Estou um pouco decepcionado neste fim de semana, acho que poderia ser um pouco melhor.”

Paulo Totaro

 

“Foi uma corrida boa. Confesso que não quero me vangloriar, mas fiz com muita consciência essa segunda corrida, porque eu precisava desses pontos para o campeonato. Foi muito bom, o Ayman mandou bem pra caramba também, começou a vir a galera ali e fiquei receoso de tocar em alguém. O pessoal que passou estava rápido, tive algumas oportunidades de ultrapassagens, mas preferi guardar esse sexto na geral e segundo na categoria porque esses pontos iam fazer falta.”

Leo Sanchez

 

Resultados:

Carrera Cup
Corrida 2
1. Pedro Aguiar 27:50.851
2. Marçal Muller +0.555
3. Cristian Hahn +2.747
4. Enzo Elias +6.684
5. Lico Kaesemodel +7.904
6. Ricardo Baptista +8.886
7. Miguel Paludo +12.623
8. Alceu Feldmann +12.653
9. Pedro Boesel +12.854
10. Rouman Ziemkiewicz* +22.146
11. Rodrigo Mello* +24.561
12. Vina Neves* +1:08.483
13. Werner Neugebauer DNF
14. Eduardo Azevedo* DNF
15. Maurizio Billi* DNF
16. JP Mauro DNF
17. Fran Lara* DNF
18. Renan Pizii* DQ
*Classe Sport

Corrida 3
1. Miguel Paludo 27:40.559
2. Enzo Elias +0.989
3. Ricardo Batista +4.393
4. Marçal Muller +5.149
5. Alceu Feldmann +8.223
6. Pedro Boesel +8.293
7. Cristian Hahn +8.527
8. Lico Kaesemodel +15.523
9. Werner Neugebauer +16.101
10. Rodrigo Mello* +22.613
11. Renan Pizii* +24.309
12. Eduardo Azevedo* +24.334
13. Fran Lara* +24.506
14. Rouman Ziemkiewicz* +27.692
15. Maurizio Billi* +28.654
16. Vina Neves* +49.506
17. Pedro Aguiar DNF
*Classe Sport

GT3 Cup
Corrida 2
1. Cristian Mohr 27:07.463
2. Marcio Mauro +8.256
3. Urubatan Jr +15.968
4. Francisco Horta +16.362
5. Leonardo Sanchez* +16.884
6. Cesar Urnhani +17.482
7. Ramon Alcaraz +26.726
8. Ayman Darwich* +33.271
9. Ricardo Fontanari* +33.849
10. Nelson Monteiro +34.337
11. Lucas Salles +34.800
12. André Gaidzinski* +35.425
13. Danilo Menossi* +35.574
14. Eduardo Menossi* +40.876
15. Bruno Campos* +44.162
15. Zeca Feffer +52.868
16. Marco Billi +54.108
17. Sangho Kim* +55.329
19. Paulo Totaro* +1:28.374
20. Georgios Frangulis* DNF
21. Nelson Marcondes* DNF
*Classe Sport

Corrida 3
1. Marcio Mauro 27:16.353
2. Francisco Horta +1.227
3. Cesar Urnhani +6.359
4. Ayman Darwich* +11.648
5. Marco Billi +11.654
6. Leonardo Sanchez* +12.080
7. Nelson Marcondes* +12.715
8. Lucas Salles +12.932
9. Urubatan Jr +13.230
10. Eduardo Menossi* +17.706
11. Danilo Menossi* +20.924
12. André Gaidzinski* +21.427
13. Nelson Monteiro +23.744
14. Paulo Totaro* +25.447
15. Zeca Feffer +26.176
16. Bruno Campos* +28.926
17. Ramon Alcaraz +35.685
18. Georgios Frangulis* +36.285
19. Cristian Mohr +38.771
20. Sangho Kim* +42.615
21. Ricardo Fontanari* +50.228
*Classe Sport

Os Campeonatos
Carrera Cup
1. Miguel Paludo 198
2. Enzo Elias 166
3. Marçal Muller 161
4. Lico Kaesemodel 158
5. Pedro Aguiar 153
6. Werner Neugebauer 143
7. Pedro Boesel 143
8. Alceu Feldmann 134
9. Christian Hahn 93
10. JP Mauro 90
11. Luca Seripieri 66
12. Rodrigo Mello 63
13. Ricardo Baptista 57
14. Maurizio Billi 57
15. Rouman Ziemkiewicz 48
16. Rodolfo Toni 44
17. Renan Pizii 37
18. Fran Lara 20
19. Eduardo Azevedo 16
20. Vina Neves 7

Carrera Cup Sport
1. Rodrigo Mello 96
2. Maurizio Billi 85
3. Rouman Ziemkiewicz 82
4. Rodolfo Toni 74
5. Renan Pizii 63
6. Fran Lara 39
7. Eduardo Azevedo 26
8. Vina Neves 15

GT3 Cup
1. Nelson Marcondes 181
2. Urubatan Jr. 159
3. Nelson Monteiro 148
4. Marcio Mauro 135
5. Zeca Feffer 134
6. Lucas Salles 128
7. Marco Billi 124
8. Leonardo Sanchez 100
9. Francisco Horta 97
10. Paulo Totaro 89
11. Cristian Mohr 89
12. Eduardo Menossi 88
13. Cesar Urnhani 83
14. Ayman Darwich 79
15. Ramon Alcaraz 53
16. André Gaidzinski 45
17. Danilo Menossi 45
18. Georgios Frangulis 40
19. Ricardo Fontanari 15
20. SangHo Kim 14
21. Bruno Campos 11
22. Guilherme Reischl 6
23. Tom Valle 0

GT3 Cup Sport
1. Nelson Marcondes 111
2. Eduardo Menossi 78
3. Paulo Totaro 78
4. Leonardo Sanchez 75
5. Ayman Darwich 68
6. André Gaidzinski 47
7. Danilo Menossi 44
8. Georgios Frangulis 36
9. Ricardo Fontanari 20
10. Bruno Campos 16
11. SangHo Kim 15

Fonte: Assessoria de imprensa / Autor: Assessoria de Imprensa